Legislação Tributária
ICMS

Ato: Decreto

Número/Complemento
Assinatura
Publicação
Pág. D.O.
Início da Vigência
Início dos Efeitos
2677/2014
26-12-2014
26-12-2014
5
26/12/2014
1º/08/2014

Ementa:Altera a redação dos dispositivos dos Decretos relacionados para adequação ao Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014, e dá outras providências.
Assunto:Adequação ao Regulamento do ICMS - Decreto 2.212/2014
Alterou/Revogou: - Alterou o Decreto 2.129/86
- Alterou o Decreto 1.589/97
- Alterou o Decreto 1.261/2000
- Alterou o Decreto 1.977/2000
- Alterou o Decreto 4.366/2002
- Alterou o Decreto 1.432/2003
- Alterou o Decreto 1.562/2003
- Alterou o Decreto 2.125/2003
- Alterou o Decreto 3.810/2004
- Alterou o Decreto 4.314/2004
- Alterou o Decreto 4.540/2004
- Alterou o Decreto 5.990/2005
- Alterou o Decreto 6.495/2005
- Alterou o Decreto 2.249/2009
Alterado por/Revogado por:
Observações:


Nota Explicativa:
Nota: " Os documentos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os textos publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais."

Texto:
DECRETO Nº 2.677, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2014.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 66, inciso III, da Constituição Estadual, e

CONSIDERANDO a entrada em vigor do novo Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014, a partir de 1° de agosto de 2014;

CONSIDERANDO ser necessário promover a atualização dos atos normativos editados com amparo no Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 1.944, de 6 de outubro de 1989, ao texto do novo Regulamento;

D E C R E T A:

Art. 1° Fica alterada a redação dos dispositivos indicados dos Decretos adiante relacionados, para adequação das remissões neles efetuadas ao texto do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014, como segue:

I – Decreto n° 2.129, de 25 de julho de 1986 (DOE de 25/07/1986), que aprova o Regulamento do Sistema Tributário Estadual, instituído pela Lei n° 4.547, de 27.12.82, com as alterações nela introduzidas:
II – Decreto n° 1.589, de 18 de julho de 1997 (DOE de 18/07/1997), que regulamenta a Lei n° 6.883, de 2 de junho de 1997, que institui o Programa de Incentivo à Cultura do Algodão de Mato Grosso – PROALMAT, cria o Fundo de Apoio à Cultura do Algodão – FACUAL e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 7°, caput do § 4°"§ 4° Nas operações internas, excetuadas as remessas destinadas às cooperativas, fica facultado ao produtor rural renunciar ao estatuído no artigo 3°, optando pela remessa com o benefício do diferimento do ICMS, nos termos do artigo 1° do Anexo VII do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014, e demais atos pertinentes da legislação estadual, hipótese em que:"

III – Decreto n° 1.261, de 30 de março de 2000 (DOE de 30/03/2000), que regulamenta a Lei n° 7.263, de 27 de março de 2000, que cria o Fundo de Transporte e Habitação – FETHAB, e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 38, § 1°"§ 1° O não recolhimento da contribuição ou seu recolhimento a menor, ou qualquer infração às normas legais ou regulamentares sujeitará o contribuinte ou responsável às providências previstas, conforme o caso, nos artigos 960 a 969 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."
b)artigo 38, § 2°, inciso II"II – na formalização e revisão do crédito tributário de que trata este decreto, o preconizado nos artigos 35 e 36, nos artigos 960 a 969 e nos artigos 1.026 a 1.036, todos das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014;"

IV – Decreto n° 1.977, de 23 de novembro de 2000 (DOE de 23/11/2000), que regulamenta o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores – IPVA:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 3°, § 3°, inciso I"I – estiver enquadrado e regular no regime de estimativa de que tratam os artigos 143 a 150-A das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014;"
b)artigo 3°, § 3°, inciso II"II – adotar a Nota Fiscal Eletrônica de que tratam os artigos 325 a 335 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014, para acobertar as respectivas operações;"
c)artigo 3°, § 4°, inciso I"I – estiver previamente credenciado para fruição da redução de carga tributária de que trata o artigo 22 do Anexo V do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014;"

V – Decreto n° 4.366, de 21 de maio de 2002 (DOE de 21/05/2002), que regulamenta a Lei n° 7.607, de 27 de dezembro de 2001, que instituiu o Programa de Incentivo à Cultura do Arroz de Mato Grosso – PROARROZ/MT, o Programa de Incentivo às Indústrias de Arroz de Mato Grosso – PROARROZ/MT–Indústria e cria o Fundo de Apoio à Pesquisa da Cultura do Arroz de Mato Grosso – FUNDARROZ/MT e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 35"Art. 35 Fica vedada a acumulação dos benefícios decorrentes deste Decreto com qualquer outro concedido em lei estadual para a cultura do arroz ou à sua industrialização, inclusive aquele previsto na alínea a do inciso II do artigo 1° do Anexo V do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."

VI – Decreto n° 1.432, de 29 de setembro de 2003 (DOE de 29/09/2003), que regulamenta a Lei n° 7.958, de 25 de setembro de 2003, que define o Plano de Desenvolvimento de Mato Grosso, cria Fundos e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 10, § 4°-A, inciso II, alínea b"b) quando o valor total da operação própria realizada pelo beneficiário for superior ao limite fixado na alínea a deste inciso, a base de cálculo do ICMS devido por substituição tributária será calculada em consonância com o disposto no Anexo X combinado com o Anexo XI, ambos do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."

VII – Decreto n° 1.562, de 9 de outubro de 2003 (DOE de 09/10/2003), que dispõe sobre o controle fiscal do trânsito de mercadorias no Estado de Mato Grosso e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 2°, § 6°"§ 6° Fica vedada a utilização da Guia de Trânsito de Mercadorias – GTM com a finalidade de controlar as operações de entradas de bens e mercadorias originários de outras unidades federadas, realizadas ao abrigo do diferimento, suspensão ou não incidência do ICMS, quando houver previsão do respectivo retorno ao estabelecimento remetente, hipótese em que deverão ser observadas as disposições dos artigos 374 a 387 do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."

VIII – Decreto n° 2.125, de 11 de dezembro de 2003 (DOE de 11/12/2003), que aprova o Regulamento do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de quaisquer Bens ou Direitos – ITCD:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)RITCD, artigo 46, parágrafo único"Parágrafo único No processo de restituição do ITCD, serão observadas, no que couberem, as disposições relativas aos Processos Administrativos Ordinários, pertinentes ao Processo de Restituição, previstas no Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."

IX – Decreto n° 3.810, de 31 de agosto de 2004 (DOE de 31/08/2004), que dispõe sobre a concessão de regime especial para apuração mensal do ICMS às empresas enquadradas na legislação que menciona e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 1°, § 3°-A"§ 3°-A A Gerência de Informações Cadastrais da Superintendência de Informações sobre Outras Receitas, de posse dos documentos referidos no § 3° deste artigo, promoverá o registro e inserção incondicional e sumária no Sistema de Informações Cadastrais, mantido no âmbito da Secretaria de Estado de Fazenda, produzindo efeitos a partir do 1° (primeiro) dia do mês subsequente à sua inserção no controle cadastral, conforme previsto no § 8° do artigo 132 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."

X – Decreto n° 4.314, de 10 de novembro de 2004 (DOE de 10/11/2004), que estabelece normas para contribuição ao Fundo Partilhado de Investimento Social – FUPIS e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 3°, § 1°-A-2, inciso III"III – as construtoras que não se enquadrarem no disposto neste artigo estarão sujeitas à carga tributária relativa ao ICMS prevista no artigo 1° da Lei n° 9.480, de 17 de dezembro de 2010, respeitados os limites, forma e condições constantes do artigo 50 do Anexo V do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."

XI – Decreto n° 4.540, de 2 de dezembro de 2004 (DOE de 02/12/2004), que dispõe sobre o aproveitamento de crédito de ICMS proveniente de operação ou prestação amparada por benefício fiscal de ICMS não autorizado por convênio celebrado nos termos da Lei Complementar n° 24, de 7 de janeiro de 1975, e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 2°-A, caput"Art. 2°-A Os percentuais de margem de lucro previstos no Anexo XI do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014, estabelecidos para a CNAE em que estiver enquadrado o contribuinte ou para a mercadoria, conforme o caso, ficarão reduzidos a 50% (cinquenta por cento), relativamente ao documento fiscal idôneo, pertinente à operação ou prestação regular, promovida ou executada por estabelecimento com situação regular perante a Administração Tributária."
b)artigo 2°-A, § 1°, inciso II"II – o recolhimento do ICMS Garantido, do ICMS Garantido Integral ou do ICMS devido por substituição tributária será efetuado no prazo previsto no artigo 784 do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014.
c)Anexo Único, item 7, subitem 7.2, coluna "mercadorias""Atacadistas e Centrais de Distribuição – Rio Logística, exceto, a partir de 1°.01.2005, os veículos automotores novos arrolados nos incisos I e III do artigo 22 do Anexo V do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."

XII – Decreto n° 5.990, de 23 de junho de 2005 (DOE de 23/06/2005), que dispõe sobre procedimentos de fiscalização a serem observados pelas empresas, nos casos de utilização de veículo automotor com tanque suplementar para transportar mercadorias no território mato-grossense, e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)preâmbulo, primeira fundamenta-ção exarada na motivação do Ato "Considerando o disposto no Título VIII do Livro I, Parte Geral, do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014;"
b)artigo 1°, caput"Art. 1° Ficam submetidos à medida de apuração e fiscalização diária, nos termos do artigo 915 do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014, os contribuintes do ICMS, alcançados ou não por tratamentos diferenciados para recolhimento do imposto ou detentores de qualquer benefício fiscal, que utilizarem, no transporte de mercadorias, veículos equipados com tanque suplementar em desacordo com as normas do Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN."

XIII – Decreto n° 6.495, de 29 de setembro de 2005 (DOE de 29/09/2005), que regulamenta a Lei n° 8.331, de 9 de junho de 2005, que dispõe sobre a alteração da Lei n° 8.059, de 29 de dezembro de 2003, e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 6°, § 5°"§ 5° A não quitação do débito no prazo estabelecido, o não recolhimento da contribuição ou seu recolhimento a menor, ou qualquer infração às normas legais ou regulamentares sujeitará o contribuinte ou responsável às providências previstas, conforme o caso, nos artigos 960 a 969 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014, com a recomposição dos acréscimos legais e sem os benefícios da remissão."
b)artigo 6°, § 6°, inciso II"II - na formalização e revisão do crédito tributário de que trata este decreto, o preconizado nos artigos 35 e 36, nos artigos 960 a 969 e nos artigos 1.026 a 1.036, todos das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014;"
c)artigo 10, inciso II"II - promover a escrituração fiscal do estabelecimento, nos termos do § 2° do artigo 763 do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014;"

XIV – Decreto n° 2.249, de 25 de novembro de 2009 (DOE de 25/11/2009), que dispõe o registro e o controle eletrônico concentrado de valores devidos ao Estado de Mato Grosso, por meio do Sistema Eletrônico de Conta Corrente Geral do Estado de Mato Grosso – CCG/SEFAZ, mantido no âmbito da Secretaria de Estado de Fazenda, e dá outras providências:

Alterar o dispositivo
substituir pelo texto adequado ao RICMS/2014:
a)artigo 3°, § 4°, inciso XI"XI – a informação de que o devedor poderá ser enquadrado na medida cautelar administrativa de que trata o artigo 915 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014;"
b)artigo 3°, § 6°, inciso V"V – por mensagem expedida por meio digital, para o endereço eletrônico (e-mail) declarado pelo sujeito passivo na forma do inciso II do § 1° do artigo 1.028 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."
c)artigo 4°, § 3°"§ 3° No que couberem, aplicam-se ao desenvolvimento do processo de correção de registro a que se refere este artigo o estatuído nos artigos 1.029 a 1.036 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014, bem como as disposições dos §§ 6° a 8° do artigo 3° deste decreto."
d)artigo 4°, § 4°"§ 4° A falta ou omissão da informação prevista na alínea m do inciso XIII do § 4° do artigo 3° confere ao extrato efeitos de notificação ao devedor, iniciando para o sujeito passivo a contagem de prazo para exercício da respectiva prerrogativa de impugnar a exigência tributária na forma dos artigos 1.026 a 1.036 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."
e)artigo 7°, § 12, inciso I"I – pelo seu indeferimento declarado antes do pagamento da terceira parcela do acordo de parcelamento, hipótese em que a competência para indeferimento será a fixada nos termos dos §§ 1° e 2° do artigo 1.029 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014;"
f)artigo 7°, § 17, inciso I"I – processar o pedido, o recurso e a sua revisão de ofício, nos termos do artigo 1.032 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014;"
g)artigo 8°, caput, inciso II"II – na hipótese de débito de natureza tributária, em decorrência de revisão da respectiva exigência, interposta nos termos dos artigos 1.026 a 1.036 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014;"
h)artigo 10, caput"Art. 10 O registro do débito vencido, existente no sistema a que se refere o artigo 1° será objeto de Aviso de Cobrança da Conta Corrente Fiscal, expedido nos termos do artigo 963 das disposições permanentes do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 2.212, de 20 de março de 2014."

Art. 2° Este decreto entra em vigor na data da respectiva publicação, produzindo efeitos a partir de 1° de agosto de 2014.

Art. 3° Revogam-se as disposições em contrário.

Palácio Paiaguás, em Cuiabá – MT, 26 de dezembro de 2014, 193° da Independência e 126° da República.