Legislação Tributária
ICMS

Ato: Lei

Número/Complemento
Assinatura
Publicação
Pág. D.O.
Início da Vigência
Início dos Efeitos
11487/2021
04-08-2021
04-08-2021
1
04/08/2021
04/08/2021

Ementa:Altera a Lei nº 10.709, de 28 de junho de 2018, e a Lei nº 8.059, de 29 de dezembro de 2003, e dá outras providências.
Assunto:Fundo de Apoio às Ações Sociais de Mato Grosso - FUS/MT
Fundo Partilhado de Investimentos Sociais - FUPIS
Alterou/Revogou: - Alterou a Lei 10.709/2018
- Alterou a Lei 8059/2003
Alterado por/Revogado por:
Observações:Art. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação e vigorará por 2 (dois) anos contados da publicação desta Lei.


Nota Explicativa:
Nota: " Os documentos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os textos publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais."

Texto:
LEI Nº 11.487, DE 04 DE AGOSTO DE 2021.
Autor: Poder Executivo
. Publicada na Edição Extra no DOE de 04.08.2021, p. 1.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO, tendo em vista o que dispõe o art. 42 da Constituição Estadual, aprova e o Governador do Estado sanciona a seguinte Lei:

Art. A Lei nº 10.709, de 28 de junho de 2018, que institui o Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal de Mato Grosso - FEEF/MT e dá outras providências, passa a vigorar com as seguintes alterações:

I - fica alterada a ementa, que passa a vigorar com a seguinte redação:
"Dispõe sobre a obrigatoriedade de recolhimento a Fundos estaduais por contribuintes que fruírem benefícios fiscais nas hipóteses que especifica e dá outras providências."

II - fica alterado o título da Seção III do Capítulo I, que passa a vigorar com a seguinte redação:


"CAPÍTULO I

(...)

Seção III

Obrigatoriedade de Recolhimento a Fundos Estaduais pela Fruição de Incentivos e Benefícios Fiscais, Financeiro-fiscais ou Financeiros
(...)"


III - fica acrescentado o art. 2º-A à Seção III do Capítulo I, com a seguinte redação:

"Art. -A A obrigatoriedade de recolhimento de contribuição ao FEEF/MT fica convertida na obrigatoriedade de efetivação de recolhimento aos Fundos a seguir indicados, devendo ser destinado a cada um o valor correspondente ao que resultar da aplicação dos percentuais fixados sobre o valor devido em consonância com os arts. 3º e 4º:
I - Fundo Estadual de Saúde - FES/MT, instituído pela Lei nº 6.028, de 06 de julho de 1992: 80% (oitenta por cento);
II - Fundo de Apoio às Ações Sociais de Mato Grosso - FUS/MT, instituído pela Lei n° 8.059, de 29 de dezembro de 2003, conforme redação dada pela Lei nº 10.932, de 23 de agosto de 2019: 20% (vinte por cento).

§ Para fins do disposto neste artigo, deverá ser observado o que segue:
I - as disposições dos arts. 8º, 9º e 14 desta Lei passam a ser aplicadas em relação à obrigatoriedade de contribuição aos Fundos arrolados nos incisos I e II do caput deste artigo;
II - na aplicação das receitas do FUS/MT, correspondentes ao recolhimento da contribuição de que trata o inciso II do caput deste artigo, serão observadas as disposições da Lei n° 8.059, de 29 de dezembro de 2003, e demais atos que disciplinam o aludido Fundo.

§ O disposto neste artigo aplica-se também nas hipóteses previstas no inciso III do § 2° do art. 1º da Lei nº 11.295, de 27 de janeiro de 2021, sem prejuízo da observância da obrigatoriedade prevista no inciso IV do referido parágrafo."

IV - ficam alterados o caput do art. 3º, bem como o inciso II do respectivo § 8º, além de acrescentado o § 1º-A ao referido artigo, que passam a vigorar com a seguinte redação:

"Art. Para fruição dos incentivos e benefícios fiscais, financeiro-fiscais ou financeiros, nas hipóteses arroladas nos incisos deste artigo, os contribuintes do ICMS deste Estado, beneficiários, ficam obrigados a efetuar recolhimento à conta do Fundo Estadual de Saúde - FES/MT e do Fundo de Apoio às Ações Sociais de Mato Grosso - FUS/MT, com observância do disposto nos arts. 4º a 10 e 12 desta Lei:
(...)

§ -A Ficam também obrigados a efetuar recolhimento à conta do FES/MT e do FUS/MT, nos percentuais previstos nos incisos do caput do art. 2º-A, os contribuintes beneficiários dos tratamentos tributários a que se referem os arts. 1º e 2º da Lei nº 11.295, de 27 de janeiro de 2021.
(...)

§ (...)
(...)

II - do cumprimento das demais condições definidas na legislação tributária como necessárias para fruição do benefício."

V - fica alterado o caput do art. 4º, que passa a vigorar com a seguinte redação:

"Art. Em relação às hipóteses descritas nos incisos I, II e V do caput do art. 3º, o recolhimento ao FES/MT e ao FUS/MT corresponderá ao valor que resultar da aplicação dos percentuais fixados nos incisos do caput do art. 2º-A para cada Fundo, sobre o total do imposto exonerado ou sua diferença que deixou de ser recolhida:
(...)"

VI - ficam alterados o caput do art. 10, bem como o caput do inciso I e o inciso III do referido artigo, bem como os respectivos §§ 2° e 3º, que passam a vigorar com a seguinte redação:

"Art. 10 As receitas do FES/MT decorrentes desta Lei serão integralmente aplicadas em investimentos e em despesas de custeio relacionadas a políticas públicas de saúde, ficando estabelecida a seguinte repartição:
I - 80% (oitenta por cento) para complementação da tabela SUS, elaborada pela Federação das Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas prestadoras de serviço na área de saúde do Estado de Mato Grosso, sendo destinadas às seguintes instituições:
(...)

III - 20% (vinte por cento) para transferência fundo a fundo aos municípios, destinados à Atenção Básica;
(...)

§ A distribuição do percentual previsto no inciso I do caput deste artigo entre as instituições arroladas nas respectivas alíneas obedecerá a critérios de produção e complexidade estabelecidos conforme disposto em portaria a ser editada para este fim pela Secretaria de Estado de Saúde.

§ Apresentado o faturamento pelo prestador devidamente validado pela Comissão de Acompanhamento do respectivo instrumento de convênio, contrato ou contratualização, devendo o valor ser repassado em até 10 (dez) dias cabendo à Secretaria de Estado de Saúde, no prazo máximo de até 60 (sessenta) dias proceder com a análise dos dados da produção apresentada, em caso de inconsistência o prestador será notificado para apresentar defesa administrativa no prazo de 15 (quinze) dias, sendo mantida a eventual inconsistência proceder a retenção no mês subsequente."

VII - ficam alterados os §§1º e 2º do art. 11, conferindo-lhes a seguinte redação:

"Art. 11 (...)

§ Trimestralmente, a Secretaria de Estado de Fazenda e a Secretaria de Estado de Saúde encaminharão ao Conselho Estadual de Saúde e ao Comitê Fiscalizador a ser formado, na forma do regulamento, por representantes da Administração, do Poder Legislativo Estadual e do Setor Produtivo Contribuinte de que trata os incisos I e II do caput e o § 1º-A do art. 3º desta Lei, relatório detalhado em que constem:
I - os valores efetivamente arrecadados;
II - a data dos repasses à Secretaria de Estado de Saúde;
III - a destinação dos recursos;
IV - o cumprimento dos percentuais previstos no caput do art. 10.

§ Os registros contábeis e os demonstrativos mensais relativos aos repasses efetuados à conta dos Fundos tratados nesta Lei serão disponibilizados em sítio eletrônico."

VIII - fica alterado o parágrafo único do art. 12, conferindo-lhe a seguinte redação:

"Art. 12 (...)

Parágrafo único Os saldos financeiros eventualmente disponíveis do fundo serão distribuídos de acordo com o previsto nesta Lei, desde que não tenham sido empenhados até o dia 30 de junho de 2021."

IX - ficam substituídas as referências feitas a "ao FEEF/MT", constantes dos dispositivos adiante indicados, por "ao FES/MT e ao FUS/MT", devendo ser efetuados os ajustes nos respectivos textos:
a) no caput dos §§ 1°, 2° e 8° e nos §§ 4º, 5º, 6º, 7º e 10, todos do art. 3º;
b) no § 1° do art. 4º;
c) no caput do art. 8º e no respectivo parágrafo único.

Art. Fica acrescentado, com a redação adiante assinalada, o inciso III-A ao caput do art. 4º da Lei nº 8.059, de 29 de dezembro de 2003, que institui o Fundo de Apoio às Ações Sociais de Mato Grosso - FUS/MT e dá outras providências:

"Art. 4º (...)
(...)

III-A - o produto de recolhimentos efetuados por contribuintes do ICMS como contrapartida para fruição de incentivos e benefícios fiscais, financeiro-fiscais ou financeiros, inclusive decorrentes de regimes especiais de apuração, que eventualmente forem instituídos pelo Estado de Mato Grosso, após o início da eficácia deste preceito, quando expressamente determinado no ato que o instituir, alterar ou reinstituir;
(...)"

Art. Ficam revogados os seguintes dispositivos da Lei nº 10.709, de 28 de junho de 2018:
I - os incisos III, IV, VI, VII, VIII e IX do caput, os incisos I, IV, V, VI, VII, VIII e IX do § 1º e o § 9º, todos do art. 3º;
II - o inciso II do caput do art. 4º;
III - os arts. 5º, 6º e 7º;
IV - os incisos II e IV do caput e o § 1° do art. 10.

Art. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação e vigorará por 2 (dois) anos contados da publicação desta Lei.

Palácio Paiaguás, em Cuiabá, 04 de agosto de 2021, 200º da Independência e 133º da República.